UNINOVE entra para o mundo do eSport e se prepara para o TUES

A entrada das universidades para o mundo dos eSports não é novidade.  Com o nascimento de iniciativas de faculdades  no exterior oferecendo bolsas à alunos que jogam e com o TUES (Torneio Universitário de eSports) no Brasil, é de se esperar que o cenário universitário cresça cada vez.

Desta vez, quem entra para o competitivo é a a UNINOVE (Universidade Nove de Julho), que recentemente divulgou inscrições para equipes de LoL (League of Legends).

O início de um time da faculdade poderia ter surgido da paixão de professores e de coordenadores, porém, ela veio de um aluno.

Alessandro Costa Salem, de 27 anos, estuda medicina e joga MOBA (Multiple Online Battle Arena) desde 2005, ainda na época do Dota All-Stars, e com a chegada do LoL no Brasil e investimento da Riot Games em projetos voltados para universidades, viu uma oportunidade de fomentar os eSports dentro de sua instituição de estudo.

“Sempre fui um entusiasta do LoL como um esporte – como qualquer outro – e deste então sempre ficava atento às mobilizações pra promover o jogo nesses meios, sendo o TUES um dos primeiros que eu ouvi falar.”

Com a ideia de competir no TUES, alunos e amantes do MOBA se uniram para fazer o torneio acontecer. Além de Alessandro, a estudante de engenharia elétrica, Bruna Carvalho Coelho, também ajuda a organizar o campeonato e o motivo é claro: o amor pelo jogo “Jogo LoL desde o final de 2014 para 2015 e foi bem difícil de aprender, porém, não desisti e peguei o jeito. Acabei entrando para a organização por conta de experiências passadas no UniLoL” afirma Bruna, de 19 anos.

Porém, não são apenas os alunos que administram o campeonato, a função também fica nas mãos dos professores. De acordo com o professor de programação Daniel Ferreira de Barros Júnior, de 40 anos, a existência do campeonato que ainda não conta com bolsas, é de extrema importância para a união entre alunos e docentes.

“Os games vão alem da paixão e diversão, principalmente os colaborativos e cooperativos, pois novas amizades são descobertas em todo de algo em comum. […] Por fim, quanto mais um professor entender as motivações dos alunos, mais recurso ele possui para transformar a aula atrativa, cooperativa e divertida.”

O torneio terá seletivas aos finais de semana para justamente não atrapalhar o horário de estudo dos alunos e aceitará jogadores de todos os elos, para que no final, exista uma equipe responsável por vestir a camisa do campus em que estuda.

Será o começo de uma nova era para os eSports universitários? Para Alessandro, aparentemente, a vontade de jogar irá durar por muito tempo. “Não quero parar de jogar, principalmente de Kayle, até porque foram muitos RPs investidos” brinca.

E você, gostaria de competir League of Legends na sua faculdade?

About Sky

Administrador apaixonado por marketing e viciado em games.

View all posts by Sky →

Deixe uma resposta